Armindo Veloso




NATAL

Estamos a viver o pico da época natalícia.
Se bem que a partir de Outubro já se começaram a ver aqui e ali sinais de Natal – comércio a quanto obrigas... - na próxima semana vamos atingir o ponto mais alto.
Este frenesim natalício faz vir ao de cima sentimentos nobres. A recolha de alimentos pelo Banco Alimentar Contra a Fome foi impressionante tanto pelas dezenas de milhar de voluntários envolvidos como pelos milhares de toneladas de alimentos amealhadas.
O povo português é assim, se é chamado a ser solidário é-o genuinamente e de forma espontânea.
Se essa solidariedade com os outros nos está no sangue, a simplicidade com que nos deixamos levar muitas das vezes também nos “impõe” compras de Natal sem o mínimo sentido.
Com o bombardeamento de comunicação directa e indirecta que começa nas luzinhas e termina na TV – sempre ela... -, nós somos embalados para comprar coisas e coisinhas que passado o clímax da noite são arrumadas a um canto.
Qual de nós já não sentiu remorsos de ver um monte de brinquedos abandonados, brinquedos esses que foram o motivo do assédio por parte de filhos ou netos semanas a fio e que passadas quarenta e oito horas da festa viraram tralha?
As crianças não têm culpa nenhuma. Eles são o produto destes tempos loucos que temos vivido. Há que sermos nós a explicar-lhes, eles entendem, que não se pode, nem se deve, dar tudo.
Se gostamos assim tanto de Portugal e dos portugueses, há duas coisas importantes que deveríamos todos fazer.
Uma, fazermos menos compras de Natal, mais pensadas e sermos mais solidários com quem não tem. Se sobrar algum, amealhá-lo.
Outra, comprarmos produtos portugueses. Há tanta coisa boa e bonita feita em Portugal por portugueses. Lembrem-se que muitas das coisas que se compram nas catedrais de consumo para serem baratas são fruto do trabalho escravo de milhões de crianças como as nossas. Não são extraterrestres, são como as nossas!
Aí está uma forma de solidariedade.

BOAS FESTAS PARA TODOS.
Até um dia destes.
CASTELO

Presépios de Garfe


A freguesia de Garfe transforma-se, por estes dias, na 'Aldeia dos Presépios'. Peque-nos e graúdos, impulsionados pelo padre Luís Peixoto, deitaram mãos à obra e construíram 15 belos presépios, cada um com a sua particularidade. Mais do que assinalar a passagem da quadra natalícia, o evento contribui para o fortalecimento dos laços de amizade e o convívio entre os habitantes dos vários lugares. São milhares de pessoas, vindas do norte do país e da vizinha Espanha.

CASTELO DE AREIA
Estradas

A manutenção das estradas, sejam elas nacionais, municipais ou vicinais, tem de ser uma das preocupações dos autarcas. As preocupações com a rede viária não devem dizer respeito somente à pavimentação das referidas vias mas também à limpeza das mesmas. Com as chuvas que se têm feito sentir, e o frio rigoroso, com a queda de geada, os cuidados com a rede viária devem ser redobrados. Em muitas dessas vias é frequente avistar-se águas nas estradas devido à obstrução das valetas, que ficam preenchidas de terra, entulho e ervas.

roubos em Monsul e Póvoa de Lanhoso

Larápios levaram
máquinas de tabaco

Dois estabelecimentos comerciais, de Monsul e da Póvoa de Lanhoso, foram visitados pelos larápios, na madrugada de terça-feira, dia 7 de Dezembro. As máquinas de tabaco foram o alvo dos meliantes.
As máquinas, que pertencem ao mesmo proprietário, foram levadas do interior dos estabelecimentos, após os larápios terem rebentado as portas da entrada.

Ninguém ouviu nada


Um dos casos ocorreu numa pastelaria, localizada na freguesia de Monsul, junto ao posto de abastecimento de combustível. Depois de destruíram a porta em vidro, os larápios apoderaram-se de máquina de tabaco, assim como da caixa registadora, que apenas tinha no seu interior os trocos necessários para manhã daquele dia.
Apesar do barulho provocado pelos estilhaços da porta, nenhum vizinho se apercebeu da situação pelo que o furto apenas foi detectado na manhã seguinte, por uma das funcionárias.
De um café localizado na chamada recta de Lanhoso, mas que ainda pertence à freguesia da Póvoa de Lanhoso, os larápios, após rebentarem a parta da entrada e do interior do estabelecimento surripiaram a máquina de tabaco...

Rendufinho


Duas vítimas mortais em despiste
de viatura seguido de embate

O despiste de uma viatura ligeira, seguida de colisão, provocou na noite de segunda-feira, dia 6, duas vítimas mortais. O acidente ocorreu na Estrada Nacional 103, em Rendufinho, por volta das 23h30, e provocou a morte a um casal, um homem de 41 anos e uma mulher de 31 anos.
De acordo com o que foi possível apurar, a vítima, natural do concelho de Vieira do Minho, estaria grávida de 4 meses, com o tempo correcto de gestação a só ser possível de comprovar após a realização da autópsia.
O casal, que se deslocava de Vieira do Minho para Braga, onde residiam, seguiam na Estrada Nacional 103 quando, após uma curva, e por razões que ainda estão a ser apuradas pelas autoridades, entrou em despiste e embateu violentamente numa árvore.
Apesar dos esforços de reanimação, as vítimas faleceram no local. No local, compareceram os Bombeiros Voluntários da Póvoa de Lanhoso, com 16 homens apoiados por seis viaturas, assim como a VMER de Guimarães.
Lâmpadas de baixo consumo
para reduzir custos

A iluminação das artérias principais da vila, por ocasião da época natalícia conta, este ano, com lâmpadas de baixo consumo.
A opção pelas “led’s” vai permitir à Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso a redução dos custos com a iluminação natalícia. A par da redução no consumo, a Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso destinou, este ano, uma verba de 11 mil euros para a iluminação de Natal, menos 15% que o ano passado.
Até ao dia 7 de Janeiro, as principais artérias da vila da Póvoa de Lanhoso mantêm-se com um colorido diferente, como forma de assinalar a passagem da quadra natalícia...

Taíde

Caixa multibanco sofreu nova
tentativa de assalto

Depois duma tentativa frustrada, no dia 25 de Outubro, os larápios voltaram à carga e na madrugada de 6 de Dezembro, tentaram assaltar a caixa multibanco, colocada próxima da farmácia, em Porto d’Ave, na freguesia de Taíde. De acordo com informações recolhidas, os larápios entraram nas instalações duma drogaria e acederam à caixa ATM ali localizada. Apesar dos esforços dos meliantes, que tentaram cortar as dobradiças da caixa ATM, os prejuízos ficam-se pelos estragos causados uma vez que a tentativa saiu gorada...

Travassos

festa de Natal para toda a população
A Junta de Freguesia de Travassos, em colaboração com a Associação Desportiva, Recreativa e Cultural de Travassos organiza, sábado, dia 18 de Dezembro, um jantar de Natal para a população da freguesia. Com início marcado para as 20 horas, o jantar tem lugar no edifício da escola primária da freguesia e permitirá o convívio entre toda a população de Travassos.
Mais do que assinalar a passagem da quadra natalícia, o evento permitirá a confraternização de gerações e o estreitar dos laços de amizade entre os travassenses.

Fontarcada


Festa de Natal
na Casa de Trabalho

A Casa de Trabalho de Fontarcada organiza, no dia 21 de Dezembro, a tradicional Festa de Natal que juntará, à mesma mesa, utentes e amigos da instituição. Depois do Magusto, a Festa de Natal é uma das actividades mais apreciadas pelos “meninos e meninas” da Casa de Trabalho, uma vez que o momento é aproveitado por aqueles utentes para presentearem os convidados com as suas actuações, que vão desde as encenações teatrais ao fado, passando pelas danças e os cantares ao desafio. A festa tem início pelas 12h30, nas instalações da Casa de Trabalho, em Fontarcada.

Friande

Utentes do Centro de Convívio
com almoço de Natal

A Junta de Freguesia de Friande promove, no dia 21 de Dezembro, terça-feira, um almoço de Natal no Centro de Convívio daquela freguesia, localizado no edifício da antiga escola primária.
De acordo com Francisco Silva, presidente da Junta de Freguesia, o objectivo é envolver todos os utentes na preparação do almoço. Os utentes contribuem com alguns bens produzidos nas suas propriedades. Os ingredientes em falta serão adquiridos pela Junta de Freguesia.
O Centro de Convívio daquela freguesia tem permitido retirar do isolamento os mais velhos, possibilitando-lhes um conjunto de actividades. Na sexta-feira, dia 10, os mais velhos foram presenteados com um atelier cujo objectivo foi o de estimular os sentidos, nomeadamente o tacto, identificando objectos através da apalpação, e o olfacto, detectando especiarias através do seu odor. O almoço de Natal contará ainda com a visualização de fotografias e vídeos das várias actividades realizadas pelos utentes daquele centro de convívio.

Unidade Móvel de Saúde
sensibiliza população

Depois de ter estado em instituições como IPSS’s e no Bairro Social de Garfe, a Unidade Móvel de Saúde da Póvoa de Lanhoso percorreu, na passada neste mês de Dezembro, os Centros de Convívio, onde a Enfermeira respectiva desenvolveu uma acção de sensibilização junto dos utentes. Na sessão que decorreu na manhã de 3 de Dezembro, no Centro de Convívio de Vilela, aquela profissional de Saúde iniciou a sua intervenção com a referência ao protocolo existente entre a ARS – Norte e o Centro de Saúde e a Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso e que tornou possível a implantação da Unidade Móvel de Saúde no Concelho.
Depois, explicou o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pela Unidade Móvel de Saúde e questionou os utentes sobre os temas de saúde de seu interesse que desejavam ver abordados. Seguidamente, sensibilizou para o aspecto do frio e do aquecimento, problema que se põe nesta altura do ano, referindo-se às vantagens e aos perigos de fontes de calor como as lareiras e os braseiros, as salamandras, os aquecedores e o aquecimento central, os sacos de água, de entre outros.
Explicou ainda de que forma as pessoas se podem aquecer, apelando à utilização de várias camadas de roupa, pouco apertadas; ao aquecimento das habitações; e à ingestão de líquidos quentes para hidratar, como chás, fazendo aqui referência à questão do álcool, que, segundo referiu, provoca “uma falsa sensação de calor”, explicando a relação entre a ingestão em excesso de bebidas alcoólicas e a hipotermia (baixa temperatura ao nível central do corpo). Chamou ainda a atenção para o facto de a população idosa ter me-nos sensibilidade nos membros, razão pela qual pediu para estar mais atenta e para estar mais afastada de fontes de calor, numa atitude preventiva de queimaduras...
Férias Activas promovem
diversão e conhecimento

A construção de presépios, a visita a uma empresa de fabrico de compotas, a construção de arranjos e de embrulhos de Natal, a visita aos presépios de Garfe e os jogos aquáticos são algumas das actividades que a Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, através do Espaço Jovem, proporciona aos mais novos, por ocasião das Férias de Natal.
“Férias Activas – Natal”, assim se denomina a iniciativa, decorre de 20 a 22 e de 27 a 29 de Dezembro, das 10 às 12h30 e das 14 às 17h45.
As inscrições estão abertas e podem ser realizadas no Espaço Jovem e no Centro de Interpretação do Carvalho de Calvos. Do programa elaborado pelo Espaço Jovem consta: No dia 20, segunda-feira, de manhã, a apresentação dos participantes e construção de presépios, com a actividade a decorrer na Cave Cast, em Frades.
De tarde, os participantes visitam a empresa “Raiz de Ouro”, na qual são fabricadas compotas biológicas. No dia 22, terça-feira, os mais novos visitam a cozinha do Mc Donald’s e os presépios de Garfe. O atelier alusivo aos Arranjos de Natal e a Oficina de Embrulhos de Natal são as actividades de quarta-feira, dia 22 de Dezembro...

PS aponta o dedo ao Plano
e Orçamento para 2011

Numa conferência de imprensa realizada quinta-feira, dia 2, o PS apontou baterias ao executivo camarário, criticando o orçamento para 2011 e elencando as obras prometidas e não realizadas, em 2010, pela equipa de Manuel José Baptista. A par destes assuntos, os socialistas alertaram para a subida do prazo médio de pagamento a fornecedores, assim como dos preços da água, saneamento e lixo, que se prevê que venha a acontecer no próximo ano. A posição da bancada socialista, que votou contra o Plano e Orçamento para 2001, foi também explicada no decurso daquela conferência de imprensa.
“Este ano foi um ano muito pobre, muito fraco, ao nível de realização e cumprimento do próprio plano de actividades, que já por si era muito fraco. As obras que estavam previstas em plano para 2010, as poucas que estavam previstas não foram realizadas”, referiu António Lourenço, vereador do PS. O vereador da oposição chamou a atenção para a retirada de algumas do Plano para 2011, nomeadamente a Variante à vila, a ligação da vila a Guimarães, por Garfe, o parque empresarial integrado, que já vem de 2007/2008, e o chamado “OuroParque”.
António Lourenço destacou ainda que a “diminuição à dívida ficou aquém daquilo que era previsto”, adiantando que, no final de 2009, atingiu-se a maior dívida de sempre, na ordem dos 13,5 milhões de euros.
O aumento do prazo médio de pagamento a fornecedores foi também alvo de críticas por parte dos elementos do PS. António Lourenço destacou que o pagamento a fornecedores aumentou em 40%, de Janeiro a Junho de 2010, passando de 115 a 161 dias, conforme revela o relatório da Direcção-Geral das Autarquias Locais, disponibilizado aos jornalistas pelos elementos do PS. Aquele responsável socialista considera a situação como “grave, na medida em que foi contraído um empréstimo, em 2009, ao abrigo do Programa Pagar a Tempo e Horas”, considerando que tal situação “vai implicar penalizações ao nível desse empréstimo”...

S. Gens de Calvos

Concerto de Natal na Igreja Paroquial
No dia 23 de Dezembro, a Igreja Paroquial de Calvos recebe vários coros num encontro natalício organizado pelo Grupo de Jovens da Freguesia. Com inicio às 20.30 horas, o Sarau Musical contará a actuação do Grupo de Jovens de Calvos, Grupo Coral de Calvos, Grupo Coral Infantil de Calvos, Grupo de Jovens “ Duc In Altum” (Travassos), “ Quarteto de Sopros” (Calvos), entre outros convidados.
Este encontro pretende dinamizar a paróquia nesta quadra festiva, estreitar os laços entre os diversos grupos, tanto da freguesia como os de fora e mostrar ao público o que de melhor se fazem nestes grupos e em especial apresentar músicas natalícias tão apreciadas pelas comunidades. A entrada é livre.

Verim

Junta de Freguesia distribui consoada
Mantendo uma tradição existente há já 17 anos, a Junta de Freguesia de Verim entrega. Na manhã do dia 24 de Dezembro, a consoada aos habitantes daquela freguesia.
Uma garrafa de espumante e um bolo-rei são as ofertas. Porta a porta, os elementos da Junta de Freguesia vão entregar a consoada e dar as boas-festas a todos os habitantes.
A oferta de consoada teve o seu início no mandato de José Henriques e mantém-se até aos dias de hoje, agora sob a presidência de Carlos Sousa.

Juventude Socialista da Póvoa de Lanhoso


Manuel Alegre
no Jantar das Janeiras

A JS promove, no próximo dia 7 de Janeiro, mais uma edição do “Jantar das Janeiras”, uma iniciativa que já se tornou prática habitual e que, ao longo dos anos, tem vindo a impôr-se como uma referência para os jovens de todo o concelho.
Este ano, o jantar terá lugar no restaurante “Põe-te a Pau”, em Fontarcada, e contará com a presença de Dr. Manuel Alegre, candidato às próximas eleições presidenciais, apoiado pelo partido socialista. “A sua presença nesta iniciativa vem confirmar a preocupação que o candidato assegura ter em relação aos jovens e aos problemas que os afectam, aproveitando esta oportunidade para estar mais próximo da juventude povoense”, assegura Gilberto Anjos, coordenador da JS concelhia.
“É com agrado, que a JS da Póvoa de Lanhoso vê esta iniciativa projectada a nível nacional, facto já evidenciado em edições anteriores e que este ano, com a presença do Dr. Manuel Alegre, ganha um novo destaque, fruto da importância e confiança depositada nesta estrutura concelhia. Uma confiança baseada num trabalho desenvolvido com sucesso e que, permitiu à juventude Socialista da Póvoa de Lanhoso, a maior representatividade de sempre, nos órgãos nacionais da JS, nomeadamente de Gilberto Anjos, no Secretariado Nacional da JS, de Sylvia Santos e Eduardo Oliveira, na Comissão Política Nacional da JS, e de Andreia Fernandes e Sónia Castro, na Comissão Nacional da JS”, referem os jovens socialistas...

Presépios de Garfe
são marca do concelho

Pelo nono ano consecutivo, a freguesia de Garfe transforma-se na “Aldeia dos presépios” e presenteia os visitantes com quinze belas construções espalhadas pelos vários lugares das freguesias. A abertura dos presépios ocorreu sábado, dia 12, e os visitantes podem apreciar as quinze obras de arte até ao dia 9 de Janeiro. Ao longo dos vários dias, será realizada uma missa em cada um dos presépios. Numa verdadeira união de esforços, a população de Garfe colocou mãos à obras para construir os símbolos natalícios. Apesar do mau tempo que se fez sentir nos últimos tempos, o empenho dos moradores daquela freguesia possibilitou que tudo estivesse a postos para a inauguração. A população da freguesia, em especial os seus emigrantes, foi presenteada com a transmissão em directo da eucaristia dominical, desde a Igreja Paroquial.
Por estes dias, a freguesia de Garfe adquire um brilho diferente, com os vários presépios a dar um colorido diferente à época natalícia, tornando aquela aldeia num dos locais mais procurados nesta quadra. Mais do que assinalar a passagem do Natal, a iniciativa promove momentos de convívio e o estreitar dos laços de amizade entre o povo da freguesia de Garfe, conforme deu conta o padre Luís Peixoto, no momento da inauguração, realizada na tarde de ontem. Aquele sacerdote, lançando o repto à Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, manifestou o desejo de que a inauguração no próximo ano, num momento em que aquela iniciativa celebra os 10 anos, se realize na “Rotunda dos Presépios”.
“Ao fim de 10 anos, a melhor forma de celebrar é termos uma rotunda no centro da freguesia que marque sempre Garfe como a “Aldeia dos Presépios”, desafiou o padre Luís Peixoto. Agradecendo o apoio dado pela Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso e pela Junta de Freguesia de Garfe, o sacerdote deixou uma palavra especial ao povo da freguesia, “os grandes obreiros, que trabalharam afincadamente, de dia e de noite, à chuva e ao frio”.
“O boi e o burro” foi a encenação teatral apresentada pelo Centro de Criatividade da Póvoa de Lanhoso e alusiva à quadra natalícia, que antecedeu a inauguração dos vários presépios.
Dando conta das dificuldades, mas afirmando que é uma das prioridades, Manuel Baptista, presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, deu conta que a “Rotunda dos Presépios” será uma marca da freguesia e nascerá por ocasião da intervenção no centro cívico de Garfe, com o primeiro passo dessa intervenção, a colocação da rede de saneamento, a já estar concluído. De acordo com o autarca, a inauguração será uma realidade no próximo ano, por ocasião da celebração dos 10 anos dos presépios de Garfe.
Cilindro, Pinheiro, Escola EB1/JI, Salgueiros, Devesa, Fonte do Milho/Comenda/S. Pedro, carvalhinho, Assento/Rande/Igreja de Cima, Gondiães, S. Roque/Teire/Azenha Nova, Costa/Roda, Moinhos, Quintã/Eiras/Outeiro/Condes e Pena são os quinze presépios que podem ser visitados até ao dia 9 de Janeiro...

Operadores Turísticos mostram interesse em organizar excursões


Visitantes aparecem
cada vez em maior número

Depois do contacto de um operador no ano transacto, que trouxe à freguesia de Garfe um total de 40 excursões, o Turismo da Póvoa de Lanhoso já foi contactado por quatro operadores turísticos no presente ano, que se mostraram interessados em realizar visitas à “Aldeia dos Presépios”, conforme deu conta Liliana Fernandes, técnica da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso.
“É um local muito procurado pelos operadores turísticos. Cada vez mais, recebemos, com bastante antecedência, pedidos de programas associados aos presépios”, referiu Fátima Moreira, vereadora da Cultura da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, que destacou o Norte do país e a Galiza com as zonas de proveniência dos visitantes.

Almeida Santos homenageado
pela Associação de Invisuais

A homenagem a Almeida Santos, associado fundador da Associação de Apoio aos Deficientes Visuais do Distrito de Braga (AADVDB), foi o ponto alto da cerimónia de tomada de posse daquela associação, realizada no dia 4 de Dezembro. Domingos Silva foi reconduzido no cargo de presidente da Direcção.
Manuel Pizarro, Secretário de Estado Adjunto e da Saúde, apadrinhou a cerimónia de tomada de posse e de homenagem a Almeida Santos.
Frederico Castro e Martinho Gonçalves, deputados da Assembleia da República, Custódio Lima, director executivo do ACES Do Cávado II, Cabreira/Gerês e o médico Camacho Vieira foram algumas das personalidades presentes na cerimónia de homenagem, aos quais se juntaram os elementos do executivo municipal, assim como representantes de várias instituições do concelho.
As primeira palavras dirigidas a Almeida Santos foram proferidas por Joaquim Barreto, presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, que ocupa a presidência da Assembleia Geral da AADVDB.
Dando conta do percurso profissional e político do homenageado, Joaquim Barreto o homem dotado, humanista, culto, com substância, assim como o homem de afectos e saberes.
“António de Almeida Santos é um homem solidário, que vive os problemas dos outros. Ele vê, ouve, é sensível e procura, com a sua ajuda, apoiar aqueles que com ele falam”, destacando Joaquim Barreto.
Referindo-se ao percurso de Almeida Santos, que exerceu cargos em sete governos e cinco ministérios, e desempenhou as funções de presidente da Assembleia da República, de 1985 a 2002, o presidente da Assembleia Geral da AADVDB aconselhou os políticos de hoje a se “inspirarem no pensamento e na prática de pessoas como Almeida Santos”...

III Divisão Nacional

Maria da Fonte continua a subir
O Taipas recebeu o Maria da Fonte, a contar para a 11.ª jornada do campeonato nacional da III Divisão. À partida para o jogo as equipas estavam separadas por cinco pontos e cinco lugares. No final do jogo, sorriu o Maria da Fonte, com uma vitória por 0-2, aproveitando para subir mais um lugar na tabela.
Depois de ter jogado a meio da semana num jogo em atraso, podia-se esperar que o Maria da Fonte estivesse mais desgastado fisicamente e que o Taipas conseguisse fazer melhor. Todavia quem mandou na partida foram os forasteiros, e o Taipas cedeu a primeira derrota caseira.
No primeiro tempo, apesar da superioridade dos visitantes, houve tempo para oportunidades para os dois lados. Primeiro o Maria da Fonte, num contra-ataque de Diogo que põe a bola na cabeça de Rui Novais, que cabeceou para defesa apertada do guarda-redes Daniel. Depois foi a vez da equipa da casa, por intermédio de Canetas, que pela direita levou a bola até à área e virou o jogo para a esquerda, onde estava Nuno Oliveira, completamente sozinho, que num remate disparatado com muita força, de primeira, mandou para fora. Podia ter feito melhor o jogador taipense, visto estar sozinho.
No último quarto de hora do primeiro tempo, os poveiros criaram vários lances de ataque, mas sem sucesso...

Divisão de Honra da A.F. Braga

Porto d’Ave goleou o Celoricense
A formação do Porto d’Ave alcançou, na tarde do passado domingo, um resultado esmagador, ao derrotar, por 5-1, a formação do Celoricense. Com esta vitória, a equipa comandada por Armando Silva ocupa a 8.ª posição da tabela classificativa, com 14 pontos.
A vitória do passado domingo, a quarta da formação portodavense, poderia ter sido por números ainda mais dilatados, face às várias oportunidades criadas pela turma do Porto d’Ave. A jogar em casa, o Porto d’Ave assumiu, desde logo, o domínio da partida. Apesar da avalanche ofensiva, o primeiro golo do encontro acabou por pertencer aos visitantes, aos 15 minutos, com Neves a desviar a bola e a fazer auto-golo.
Depois do lance infeliz, Neves redimiu-se e, aos 38 minutos, apontou o golo do empate. Empolgado, o Porto d’Ave deu a volta ao resultado, aos 41 minutos, com Peixoto, que se estreou na equipa, a apontar o segundo golo dos homens da casa. Zé Beto, Bife e Freitas foram os autores dos restantes golos da formação do Porto d’Ave.
No próximo domingo, pelas 15 horas, o Porto d’Ave desloca-se ao terreno do Prado (5.º classificado), num jogo a contar para a 12.ª jornada do campeonato...

Cem anos de República (23)

Natal aquece combate
‘católico’ à República

Destruído o Castelo de Braga, apesar da oposição de Albano Belino, em 1906, esquecido o sonho de Braga como eixo ferroviário entre o Minho e Trás-os-Montes, nova ofensiva lisboeta se abatia sobre Braga e neste fervilhar de ameaça republicanas entronca o levantamento de Braga contra o centralismo lisboeta.
O novo episódio de batalha em Braga é a intenção de levar o Arquivo do Cabido da Sé para Lisboa e o fecho da Escola Normal.
Apesar das divisões (Partido Democrático, de Afonso Costa, Evolucionista de António José de Almeida, e União Republicana de Brito Camacho), o regime ia-se impondo e fracassavam as conspirações monárquicas. O único perigo real era a Igreja e contra ela se travou um combate quase permanente a partir de 1910.
Braga vê-se confrontada com duas medidas que ameaçam diminuir-lhe o brio e esvaziar-lhe materialmente a sua memória: querem levar o Arquivo da Sé para a Torre do Tombo e extinguir a Escola Normal.
Manifestações de protesto enchem as ruas de Braga lideradas por Justino Cruz contra Júlio Dantas, enquanto o deputado Domingos Pereira protesta no Parlamento. Valeram a pena os protestos. Na luta pela Escola Normal erguem-se as mesmas vozes mais Manoel Monteiro que se de-mite do Governo Civil, como protesto, inspirando uma moção de José António Cruz, aprovada na Câmara Municipal contra este intento.

Apaziguamento inútil

A Igreja de Braga, surpreendentemente, adopta uma estratégia de apaziguamento que dura pouco tempo, por causa do fecho das suas escolas (Espírito Santo, Coração de Maria, Seminário de Montariol, Colégio S. Tomás de Aquino). Vários edifícios da Igreja eram e colocados ao serviço da República.
Há 100 anos, a 24 de Dezembro, o Episcopado português toma a primeira posição de força, através de uma pastoral colectiva, que começa a ser lida ao mesmo tempo que avançava o Registo Civil (até então serviço em poder exclusivo da Igreja).
Muitos padres (Caniçada, Salamonde, Tadim, Navarra, Adaúfe e Cunha, entre outros) são detidos por terem lido aquela carta dos bispos que o Governo de Afonso Costa proibira, enquanto ministro da Justiça. Os bispos eram punidos com degredo para territórios ultramarinos, como aconteceu com o barcelense D. António Barroso, enquanto o arcebispo de Braga era suspenso da titularidade da Sé de Braga e exilado para fora da arqui-diocese que ficou sem bispo durante três anos. O presidente Arriaga começa a perceber que a detenção dos bispos — quando viaja para Braga D. Manuel Vieira de Matos que já tinha sido preso durante 13 dias — apenas serve para “arranjar mais inimigos para o novo regime entre os católicos da sua diocese e do país” (cf. Commercio do Minho)...
Armindo Veloso




ORDEM DOS FACTORES

O referendo que teve lugar na Suíça no mês de Novembro de 2009 – há mais de um ano, como o tempo passa! - acerca dos Minaretes, estruturas tipo torre que os muçulmanos usam para chamar os fiéis à oração, deve-nos fazer pensar.
A maior parte dos estudos de opinião feitos davam uma vitória folgada aos que achavam que se deveria autorizar tais estruturas. Porém, os resultados do referendo foram surpreendentemente claros no sentido contrário, ou seja, o não ganhou com 57% de votos.
Não sei os resultados futuros deste tipo de decisões tão controversas e perigosas. O que é certo é que o povo silencioso votou como achava que devia votar: mesmo sabendo que mais de quatrocentos mil habitantes da Suíça são muçulmanos – a terceira maior comunidade religiosa —, rejeitou liminarmente aquela opção seguindo as indicações da força política mais à direita sem complexos. É para aí que correm os tempos. Não duvido nada que tais forças comecem a ter cada vez mais expressão eleitoral. Noto o cidadão comum cada vez mais egoísta, mais xenófobo e, pasme-se, mais racista.
Preparemo-nos para ver cada vez mais sinais de “protecção” em todos os países. O cosmopolitismo resultante da globalização e a crise económica global estão a fazer com que as pessoas se “refugiem” nos partidos que, limitando-lhes muitas das vezes as liberdades, lhes garantem mais segurança e mais ordem. Não querendo ser profeta da desgraça, não será muito arriscado dizer-se que, no mínimo, grande parte deste século já será vivido com regimes muito mais duros do que aqueles que romanticamente idealizamos depois da queda do muro de Berlim.
A história tem-nos dito que o povo, entre ter liberdade e insegurança, de um lado, e pão e ordem, do outro, não hesita pelo segundo. Resta-nos no Ocidente, apesar de tudo as “Caraíbas” dos direitos humanos, a janela estreita de, aqui e ali, ir conciliando os dois.
Façamos o nosso bocadinho na tolerância e solidariedade — valores supremos no relacionamento entre os povos — e depois de nós fazermos esperemos que os outros também façam. A ordem de factores é esta e não outra...
Até um dia destes.
CASTELO

Chás Bio


Foram cerca de 700 os chás servidos no âmbito da actividade 'Chá Bio é para todos', realizada quinta-feira, dia 25, inserida na Semana 'Póvoa de Lanhoso e a Biodiversidade', que agrupou as iniciativas Plantar Portugal e Semana Bio, a qual se realizou de 22 a 28 de Novembro. Para além de sensibilizar para o consumo de produtos produzidos em modo biológico, aquela actividade pretendeu dar a conhecer as propriedades de algumas das plantas aromáticas e medicinais produzidas no Centro Ambiental de Calvos.
CASTELO DE AREIA
Água

O presidente da Câmara Municipal denunciou, na última Assembleia Municipal, que existem habitações e empresas, com ligações directas à rede de abastecimento de água pública, apontando alguns locais onde a situação se verifica. Segundo o próprio, está a ser feito o levantamento dos casos existentes, alguns dos quais na vila da P. Lanhoso. Desconhece-se há quanto tempo as situações existem e quais as verbas que ficaram por arrecadar por parte do município. Esta parece ser a lei do “safe-se quem puder”.

Câmara Municipal
remove publicidade

Os Serviços da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso estão a proceder à remoção de elementos publicitários não legalizados, tendo já sido retirados quatro. Esta medida advém do processo de reorganização do panorama existente no Concelho, no âmbito do Regulamento Municipal de Publicidade, Aviso nº 491/2004 do dia 27 de Janeiro, apêndice nº 7 e do Regulamento de Taxas e outras Receitas Municipais, Aviso nº 5071/2010 do dia 10 de Março, da II série do Diário da República”, revela a Câmara Municipal, em nota de imprensa.
Na referida nota, a Câmara Municipal dá conta de que “alertou os munícipes, em particular os proprietários de estabelecimentos comerciais, para a necessidade de procederem ao Licenciamento de Publicidade dos respectivos estabelecimentos comerciais ou empresas”...

Concelho conta com
Unidade Móvel de Saúde

Já está em funcionamento a Unidade Móvel de Saúde (UMS) do concelho da Póvoa de Lanhoso, depois do presidente do Conselho Directivo da Administração Regional de Saúde do Norte, Fernando Araújo, e o presidente da Câmara Municipal, terem assinado, no início de Novembro, o Acordo de Cooperação para a implementação da respectiva Unidade Móvel de Saúde. Finda a assinatura do acordo, seguiu-se a entrega da viatura que, segundo o presidente da Câmara Municipal, vai beneficiar, sobretudo, a população mais carenciada e idosos do concelho”.
“A Unidade Móvel de Saúde (UMS) tem por objectivo garantir a continuidade de cuidados às pessoas idosas e ou em situação de dependência do concelho da Póvoa de Lanhoso. Segundo o Protocolo, a UMS estará fundamentalmente vocacionada e equipada para a prestação de cuidados de saúde, integrando uma equipa de saúde constituída por um enfermeiro. Esta equipa é ainda integrada por um motorista. Deverão dar apoio na organização do plano de saúde da unidade móvel e sempre que necessário poderão deslocar-se ao domicílio dos Utentes, Médico e Assistente Social.
A UMS deslocar-se-á com periodicidade a cada uma das freguesias seleccionadas como área de intervenção prioritária, revela a Câmara Municipal...

“Os nossos utentes
não nos dão nada”

Domingos Pereira da Silva preside há Associação de Apoio aos Deficientes Visuais do Distrito de Braga (AADVDB) desde 1996. Amanhã, sábado, toma posse para um novo mandato de três anos. O ‘Maria da Fonte’ conversou com Domingos Silva e ficou a conhecer os problemas, os desafios, as actividades e os projectos que o presidente Domingos Silva gostaria de ver concretizados.
Maria da Fonte - Depois de 14 anos à frente dos destinos da associação, o que o levou a abraçar de novo o desafio?
Domingos Silva – Tive algumas «pressões» de amigos meus que me disseram que não podia abandonar um projecto destes e, sobretudo, no momento em que o mesmo estava, uma vez que vêm aí etapas muito difíceis. Por todo o lado, a crise aperta e nas instituições de solidariedade social também vai apertar um bocadinho. Resolvi avançar porque não houve candidatos e as pessoas não quiseram fazer nenhuma candidatura, o que é sinal de que as pessoas reconhecem o trabalho que nós temos feito nesta instituição. Houve uma altura, e vou ser muito claro e objectivo, em que pensei deixar a instituição porque queria ligar-me a outros projectos, mas algo me disse que ainda era cedo para eu deixar a associação. Já que fui eu que a criei, já que fui eu que estive nos momentos difíceis dela e agora estou também nos momentos bons da associação, devo continuar mais algum tempo aqui. Foram essas as razões e também o facto de alguns amigos me incentivarem a não deixar este projecto, para que este projecto não morresse. Penso que o projecto não morria mas levava, se calhar, um abalo grande porque também não é fácil dirigir uma instituição destas. Depois, também gosto de fazer aquilo que faço, gosto de ajudar os invisuais, gosto de ajudar toda a gente, dentro das minhas possibilidades e, por isso, fui abraçando mais três anos de mandato porque quero continuar esta obra, quero aumentá-la ainda mais pois há projectos que gostaria de ver concretizados.

MF – Que projectos são esses?
DS – O grande objectivo é a manutenção da instituição. Em termos financeiros, a associação neste momento não está mal mas também não está bem. Está ela por ela. Anualmente, são precisos cerca de 70 a 80 mil euros. A grande dificuldade é que só temos acordo para 30 utentes e neste momento estamos a atender 40 a 45 utentes na instituição. Há algumas solicitações que nós não podemos responder, ou porque não temos transportes ou porque não temos meios para o fazer.

MF – Já foi pedida a revisão desse acordo?
DS – O acordo está a ser negociado e penso que há um interesse grande de todas as partes em fazer com que algo aconteça. Não sei o quê mas penso que, a partir do próximo ano, temos condições para uma negociação.

MF – Voltando aos projectos, o que gostaria de ver concretizado?
DS – Como já referi há tempos, a Casa Residencial não é um projecto fácil. Pelo contrário, é um projecto muito difícil e eu tenho que saber naquilo que me meto porque a associação deu-me algumas lições de vida. Toda a gente diz que ajuda mas, quando é preciso alguma coisa, o presidente da associação é que tem que dar a cara e andar com as coisas. Por isso, temos que ter muita consciência daquilo que fazemos e da gestão que temos que ter porque a nossa gestão aqui na associação é controlada ao cêntimo e tem que ser mesmo assim porque nós recebemos 80% da Segurança Social e temos que cobrir os restantes 20%. Os nossos utentes não nos dão nada, só pagam a quota e, às vezes, o transporte das consultas. O resto, é tudo suportado por nós. Por isso, não é um trabalho fácil...
“Objectivo de ser sócio é ajudar”
MF – A vinda de figuras ligadas ao futebol tem ajudado a dar a conhecer a associação?
DS – Naturalmente que tem e eu não me canso de dizer isto. O Porto veio à P. Lanhoso, há cerca de 4 anos, num momento muito difícil da associação. O FC Porto deu um grande contributo quando veio aqui. O campo do Maria esteve completamente cheio e isso ajudou a associação. Na altura, contamos também com um donativo do Montepio. Queremos também continuar com esse tipo de apoios.

MF – Como decorreu o sorteio “Unidos, Une-te a nós”?
DS – Correu cerca de 90% bem. Tivemos uma grande ade-são das pessoas que nos compraram rifas. Podia ter corrido melhor mas existia também uma outra instituição da Póvoa e as pessoas estavam um pouco saturadas das rifas. O facto de sermos uma associação distrital possibilitou que nos estendêssemos nas vendas para fora do concelho e foi aí que conseguimos vender muitas das rifas. Não as vendemos todas mas não ficamos muito longe disso.

MF – Em termos de associados e utentes. Estamos a falar de quantas pessoas?
DS – A Associação de Invisuais tem cerca de 400 associados e 45 utentes que frequentam semanalmente as instalações da AADVDB. Temos, também, utentes que não frequentam semanalmente mas frequentam quando há passeios, festas e o aniversário. Aumentar o número dos associados é um dos nossos objectivos mas, no contexto actual, não é fácil porque nós somos uma associação que nada pode dar aos sócios. O objectivo de ser sócio é ajudar. É evidente que custa conseguir associados pois as pessoas já ajudam várias instituições e acabam por ficar saturadas de ajudar...

Presépios de Garfe
voltam a encantar

Neste mês de Dezembro, a freguesia de Garfe volta a transformar-se na “Aldeia dos Presépios”. A partir do dia 12, os visitantes podem apreciar as 15 obras de arte produzidas pelos habitantes da freguesia.
Os quinze presépios estão a ser preparados pelos habitantes da freguesia para que tudo esteja a postos para a abertura no dia 12 de Dezembro. A freguesia de Garfe, assume-se pela época natalícia como um dos pontos de passagem obrigatória, fruto, também, da grande divulgação que tem sido feita nos vários órgãos de comunicação social.
A transmissão da missa pela TVI, no dia 12, às 11 horas, desde a Igreja Paroquial, é uma das novidades deste ano. A par da transmissão televisiva, a edição deste ano conta com a realização de uma feira de Natal. Naquele dia, pelas 14h30, junto à igreja paroquial, o Centro de Criatividade da Póvoa de Lanhoso promove uma encenação alusiva ao Natal. Finda a mesma, segue-se a visita aos vários presépios.
Nos terrenos da AMI, no centro da freguesia, no dia 12 e nos fins-de-se-mana seguintes tem lugar uma feira de Natal, da qual fará parte um posto de turismo, com a informação dos vários presépios, assim como diversas lojas de comes e bebes, doces, produtos da terra e lembranças alusivas aos vários presépios.
Quanto aos presépios que integram a edição deste ano, apenas se regista uma alteração no presépio junto à residência paroquial. Depois do curso de geriatria, no ano transacto, este anos aquele presépio será construído pelos elementos do Rancho Folclórico de Garfe...

Concelho perdeu um dos grandes
lutadores da liberdade

A Póvoa de Lanhoso perdeu um dos grandes combatentes da Liberdade. Francisco Tinoco de Faria faleceu no dia 25 de Novembro, em Lisboa, dois dias antes de completar 85 anos de idade. A notícia da sua morte chegou à Póvoa de Lanhoso, no final da tarde daquele dia, e depressa se espalhou, entristecendo os amigos e conhecidos do ilustre advogado. Relembrando a pessoa de Francisco Tinoco de Faria, aqueles que com ele de perto privaram recordam o homem culto, afável e respeitador, assim como o advogado conceituado e prestigiado.
Apesar de ter nascido em S. Victor, em Braga, as suas raízes estavam na Póvoa de Lanhoso, terra onde viveu durante várias décadas e onde exerceu a sua actividade profissional. Formado em Direito na Universidade de Coimbra, Francisco Tinoco de Faria, oriundo de uma família de seis irmãos, abriu o seu escritório de advogados na Rua Dr. Tinoco de Faria, nesta vila.
António Barros, que actualmente exerce a sua actividade no Centro Distrital da Segurança Social, foi um dos colaboradores de Francisco Tinoco de Faria. Ao lembrar aquele com quem privou durante cerca de dez anos, António Barros relembrou algumas das passagens de sua vida e não deixou de enaltecer as qualidades de Francisco Tinoco de Faria, relembrando o homem amigo dos necessitados (os quais defendia sem cobrar qualquer valor), de grande carácter e dignidade. Gustavo Silva, Casimiro Pinto da Silva, Francisco Gaspar, António Barros e Cândido Barros foram os povoenses que prestaram serviço no seu escritório na Póvoa de Lanhoso.
Francisco Tinoco de Faria era pai de Maria Amália e de João Holbeche Tinoco de Faria, também ele advogado e presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, de 1993 a 2003. A par da sua brilhante carreira como advogado, o “dr. Chico Faria”, como era carinhosamente tratado pelos amigos, integrou a Assembleia Constituinte, em 1975, foi um dos fundadores do PS e presidente da Assembleia Municipal da Póvoa de Lanhoso, de 1989 a 1993...

Plantar Portugal e Semana Bio
envolveram a comunidade

Póvoa de Lanhoso e a Biodiversidade” foi a iniciativa promovida, de 22 a 28 de Novembro, pela Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, a qual integrou as actividades Plantar Portugal e Semana Bio. Sensibilizar a população para a preservação da sua biodiversidade e dar a conhecer a realidade local ao nível, sobretudo, das boas práticas ambientais foi um dos objectivos da iniciativa. Aliando as comemorações do Dia da Floresta Autóctone e do Centenário da República (através do Movimento Plantar Portugal) à V Semana Bio (promovida pela Interbio em termos nacionais), a Câmara Municipal promoveu a semana Póvoa de Lanhoso e a Biodiversidade.
No âmbito do Movimento Plantar Portugal, foi realizada a reflorestação de duas áreas ardidas do concelho, Frades (Monte de S. Mamede) e Sobradelo da Goma (Vilarinho de Cima), e a realização de sementeiras de espécies autóctones nas escolas do concelho, esta última com o objectivo de constituir um Banco de Árvores para futuras reflorestações, conforme revela a Câmara Municipal. No total, foram plantadas uma centena de árvores, 40 das quais pelos alunos da EB 2,3 Professor Gonçalo Sampaio, número ligado ao 40º aniversário daquele estabelecimento de ensino. De acordo com a autarquia, estas actividades contaram com a parceria da GNR e Bombeiros Voluntários locais bem como com a colaboração das equipas Eco – Escolas, Clubes da Floresta e Escuteiros...
Povoense suspeito de violar
a filha de 15 anos

Está em prisão preventiva um homem de 40 anos de idade, natural da Póvoa de Lanhoso, e residente no concelho de Amares, por suspeita de violar a filha de 15 anos.
A detenção foi realizada pelo Departamento de Investigação Criminal de Braga da Polícia Judiciária, no passado dia 26 de Novembro.
O homem, casado, e trabalhador da construção civil, não tem antecedentes criminais.
Sobre o detido, recaem suspeitas de ter violado, de forma repetida, a filha de 15 anos. De acordo com o site da PJ, as violações terão ocorrido nos últimos quatro meses...

Orçamento para 2011
ronda os 22 ME

Com início marcado para as 20h30, a Assembleia Municipal realizada sexta-feira, dia 26 de Novembro, prolongou-se até à 1h40, uma vez que da ordem de trabalhos constavam seis pontos, de entre os quais as grandes opções do Plano e Orçamento. A par deste ponto, foi ainda dada a conhecer a actividade do município e a sua situação financeira. À discussão e votação esteve ainda o pedido de contratação de empréstimo para financiamento de investimento, o Regulamento Municipal de Urbanização e Edificação, a nova organização dos serviços da autarquia e o pedido de autorização para delegação de competências nas Juntas de Freguesia. De todos os pontos colocados a votação, somente o Regulamento Municipal de Urbanização e Edificação mereceu a unanimidade de todas as bancadas. Os restantes foram aprovados por maioria,
No tocante à actividade desenvolvida pela autarquia e a sua situação financeira, a realização orçamental, que se situa nos 70% dividiu as bancadas. Se por um lado, Nuno Aguilar, líder da bancada do PSD, considerou esta como “uma realização excelente, atendendo às condições económicas”, por outro lado, o deputado António Ramalho, do PS, apontou baterias ao executivo e considerou que esta não abona a favor da boa gestão da câmara, uma vez que “está muito longe daquilo que foi orçamentado”.
Situado nos 525 mil euros, e a pagar em 18 anos, o empréstimo a contrair pela autarquia não é mais do que, segundo o presidente da câmara, aproveitar uma lei que dá a possibilidade aos municípios de passar a dívida de curto prazo para médio e longo prazo. O valor a contrair refere-se ao valor amortizado pela autarquia em 2010. Tal ponto não gerou consenso das bancadas.
A transferência de competências para as Juntas de Freguesia foi outros dos pontos em que ambas as bancadas estiveram em desacordo, nomeadamente no tipo de transferências a transitar para as respectivas juntas, assim como da mecânica de todo o processo. Da votação deste ponto resultou: 30 votos a favor, 16 contra e 6 abstenções.
O corte das transferências para a autarquia, por parte do governo central, foi um dos aspectos destacados por Armando Fernandes, vereador da autarquia. Segundo o edil, tal situação obrigou a câmara a redefinir as suas prioridades. A manutenção das políticas sociais, a redução dos passeios e o aumento das verbas destinadas à acção social escolar foram alguns dos aspectos destacadas. Aquele responsável deu conta da aposta do executivo em projectos co-financidos, sendo eles: Centro Educativo D. Elvira Câmara Lopes, em Campo, a construção do pavilhão desportivo, em Monsul, e a execução de caminhos nas freguesias de Calvos, Sobradelo da Goma e Serzedelo. Dos investimentos a realizar, frisou que “mais de 75% são fora da vila”. A par dos vários cortes nas despesas, o edil destacou a “contenção nas despesas de funcionamento”.
“Em termos de realização nas freguesias é um orçamento restritivo”, considerou António Carvalho, do PS, dando conta de que este orçamento, na ordem dos 22 milhões de euros, é o maior orçamento de sempre da autarquia. A verba destinada a obras nas freguesias foi também um dos pontos que mereceu críticas da bancada socialista.
Habitalanhoso com nova
fase de candidaturas

Já estão abertas as candidaturas ao Programa HabitaLanhoso, com vista à atribuição de apoios a estratos sociais desfavorecidos ao nível da habitação, nomeadamente com a recuperação e melhoria das condições habitacionais. Inicia-das a 1 de Dezembro, as candidaturas decorrem até ao dia 15 de Janeiro próximo.
Os interessados em usufruir deste tipo de apoios devem dirigir-se ao Gabinete de Apoio ao Munícipe, no edifício dos Paços do Concelho, com vista à organização do processo, o qual será, posteriormente, entregue na Divisão Administrativa da Câmara Municipal, situada no mesmo edifício.
De acordo com a Câmara Municipal, “são destinatários do apoio à recuperação/beneficiação de habitação os indivíduos ou agregados familiares economicamente desfavorecidos, que preencham os requisitos referidos no Regulamento, que mostrem condições habitacionais precárias, isto é, que tenham comprometidas as condições mínimas de habitabilidade ou esteja dificultada a mobilidade (barreiras arquitectónicas), salubridade e/ou segurança no domicílio devido a doenças crónicas debilitantes e/ou deficiência”...

M. FONTE CONTINUA SEM VENCER EM CASA


Reviravolta nos minutos
finais roubou três pontos

O Maria da Fonte recebeu no passado domingo o líder da série A da III divisão, o Mirandela, e quase conseguia quebrar o jejum de vitórias em casa. Esteve a vencer por 1-0 até ao minuto 83.
Diogo ao minuto 31 abriu o marcador, num canto marcado por Pedrinho ao primeiro poste, mas um alívio deixou a bola nos pés de Diogo que só teve de empurrar.
No entanto, o Maria da Fonte viu a sua tarefa ficar mais complicada ao ficar reduzido a dez jogadores, após expulsão de Pikuá.
E o árbitro foi mesmo uma das figuras do jogo, ao assinalar faltas que não existiram, mostrou amarelos sem cabimento e não mostrou cartões que eram merecidos.
Ao minuto 65 o árbitro Nuno Cabral, depois de amarelar Domingos e Tijane, dirigiu-se ao banco da equipa da casa e desmaiou...

Povoense foi o melhor europeu
em Maratona Internacional

Com um tempo de 38 minutos e 16 segundos, Eduardo Oliveira obteve o 17.º lugar da Maratona Internacional de Penang, na Malásia. Residente da Póvoa de Lanhoso, Eduardo Oliveira alia, desta forma, o gosto pelo BTT ao atletismo.
Para além do 17.º lugar, Eduardo Oliveira participou na categoria não profissional/homens e foi considerado o melhor europeu, numa prova realizada ao longo de 10 km e em período nocturno, devido às condições atmosféricas...

Diver adquire Rafting – Atlântico
O Grupo Diver – Natureza e Aventura adquiriu a empresa Rafting – Atlântico, detentora do mais famoso serviço de rafting em Portugal. O Grupo Diver – Natureza e Aventura passa, assim, a contar com uma oferta mais completa, com a qualidade de sempre.
“Mais do que duas empresas juntas, são duas grandes marcas que se unem para estar presentes com mais força no mercado, prestando um serviço diversificado na busca incessante da satisfação dos seus clientes”, revelam os responsáveis do DiverLanhoso...