EDITORIAL


Armindo Veloso




Anúncio merecido

Num mundo onde a mentira e a falta de profissionalismo são o pão nosso de cada dia, há que louvar, sem complexos, os bons exemplos.
Há vinte e seis anos atrás a minha mulher comprou um trem, completo, de panelas da marca “IMCO”.
Na altura foram-lhe vendidas como de altíssima qualidade e de garantia ilimitada no tempo.
A maior parte das unidades do trem foi usada milhares de vezes.
Se é certo que a parte metálica ainda estava para as curvas, as pegas dos testos e as asas começaram a dar de si fosse por falta de parafusos ou por alguns tombos inevitáveis ao longo de tantos anos.
Em síntese, começou a ser necessário pensar na sua substituição.
A minha mulher lembrou-se, olha se as mulheres não se lembram..., do que lhe tinham dito e foi ao site - quem diria nos idos vinte e seis anos...-, da IMCO, por busca, e contactou a empresa. Foi-lhe dito que num determinado sábado o agente deslocar-se-ia a nossa casa para reparar o que havia a reparar. Não acreditei!
O que é certo é que nesse sábado lá apareceram um senhor e uma senhora educadíssimos e competentíssimos que substituíram tudo que era necessário substituir com peças todas novas e ainda por cima aplicaram um produto na parte metálica que deixou o trem como novo. Custo? Zero!
Nunca pensei fazer um “anúncio” tão explícito neste espaço. Faço-o, sem nenhum interesse, porque a IMCO merece. Esta empresa teve passado, tem presente e terá muito futuro. Há sempre lugar para a excelência!

Até um dia destes.

CASTELO

Unidade de Longa Duração


Há pequenos gestos que nos marcam e ficam na nossa memória para sempre. No passado dia 15 de Agosto, responsáveis da Santa Casa da Misericórdia levaram um dos seus utentes, internado na Unidade de Longa Duração e Manutenção, à festa de S. Roque, em Garfe. Joaquim, assim se chama o utente, residia em Garfe até que um grave acidente o atirou para uma cama do hospital. Depois de três anos numa unidade de Vieira do Minho, Joaquim está de regresso ao concelho que o viu nascer. A alegria era visível no momento de reencontro com alguns amigos da freguesia. São pequenos gestos com este que fazem a diferença.

CASTELO DE AREIA
Lixo


De tudo um pouco se pode encontrar em algumas das matas do nosso concelho. Entulho, electrodomésticos, colchões, sofás, entre outros objectos, são abandonados pelos seus donos, que não se preocupam com o facto de estarem a poluir as nossas matas. Apesar da recolha, gratuita, dos objectos de grande porte, são muitos os que continuam a abandonar o lixo, muito dele na berma das estradas. Muito destes objectos são depositados durante a noite mas há ainda quem, durante o dia, não tema a justiça e deposite o entulho em terreno alheio.

Valor do PIDDAC superior a 10 mil euros


Biblioteca Escolar do Centro
Educativo do Cávado com financiamento

A Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso conseguiu financiamento do PIDDAC para a Biblioteca Escolar que vai surgir no Centro Educativo do Cávado, em Monsul, equipamento que abre as portas no próximo ano lectivo. A vereadora da Educação da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, Gabriela Fonseca, sublinha que “das 12 candidaturas apresentadas, correspondentes à área de influência da nossa coordenadora interconcelhia, Regina Campos, só quatro é que foram aprovadas”.
O valor do financiamento atribuído foi superior a 10 mil euros, sendo 4 650 euros para mobiliário e mais de 5 mil para Fundo Documental. “Evidentemente que o montante atribuído para mobiliário é insuficiente e a autarquia suportará o restante”, refere ainda a edil.
Recentemente, a Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso e os Agrupamentos de Escolas formalizaram o SABE – Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares. “Esta parceria, que visa melhorar um serviço tão importante como as bibliotecas escolares, é certamente uma mais-valia para as respostas educativas existentes no concelho”, refere a vereadora da Educação da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, Gabriela Fonseca, que destaca que esta formalização só é possível por-que a edilidade está a melhorar as condições físicas das escolas. “Foi com especial satisfação que recebemos a informação de que tivemos a aprovação da candidatura a mais uma biblioteca escolar a instalar no Centro Educativo do Cávado, o que vem confirmar os resultados positivos a este nível”, afirma a Vereadora.
Como retaguarda e principal impulsionador das bibliotecas escolares está empenhada a Biblioteca Municipal que em breve terá casa nova transformando-se numa BM1+. “Esta nova biblioteca permitirá um maior e melhor apoio às bibliotecas escolares, cumprindo da melhor forma o plano de actividades definido em conjunto que terá certamente como principal objectivo disponibilizar um catálogo único de livros por forma a facilitar a sua circulação pelas escolas do concelho”. Considerando que as autarquias têm um papel cada vez mais importante no que se refere à Educação, Gabriela Fonseca adianta ainda: “Na Póvoa de Lanhoso não temos poupado em esforços nem fugimos das nossas responsabilidades. Elaborámos a Carta Educativa em 2007 e, de imediato, colocámos no terreno os Centros Educativos. Neste momento, já temos um em funcionamento, outro em fase final de construção e prevemos lançar mais dois ainda este ano. Com este investimento global superior a 7 milhões de euros, o concelho ficará dotado, ao nível do primeiro ciclo, de condições excelentes” sublinha a autarca, acolhendo com satisfação números que dão conta de que a taxa de abandono escolar reduziu de mais de 3% para um valor inferior a 2% e os relatórios das avaliações externas efectuadas aos Agrupamentos e Escola Secundária, que obtiveram classificações de bom e muito bom.
“Estes dados são indicadores animadores que devem motivar todos os agentes de educação a darem continuidade ao trabalho realizado”.

Percursos Pedestres


Cávado foi a proposta
Realizado na manhã de sábado, dia 21 de Agosto, o passeio do Cávado, integrado nos percursos pedestres proporcionados pela Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, em parceria com a “Terra Pedestre”, contou com cerca de 20 participantes. Iniciado junto ao campo de futebol de Friande, o percurso levou os participantes ao longo do Monte Vermelho, onde aí puderam apreciar as belas paisagens do concelho. De seguida, a caminhada estendeu-se até às freguesias de S. João de Rei e Verim.
A “Boca de Saída” e a Praia Fluvial de Verim foram alguns dos locais visitados, numa caminhada que se estendeu ao longo de 12 km.
“Gosto imenso destas iniciativas e participo sempre que tenho oportunidade. Acho interessante.
Para além do facto de caminhar fazer bem à saúde, é também uma oportunidade de ficar a conhecer locais no concelho por onde nunca tinha passado”, referiu Helena Costa, de Rendufinho, uma das participantes da caminhada, que destacou ainda o facto de, para além da caminhada, se contribuir para a limpeza de um local no concelho.
A margem do Rio Cávado, em Verim, foi o local escolhido, tendo os participantes recolhido o lixo que foram encontrando ao longo da margem. Mais do que caminhar, os participantes dos percursos pedestres têm contribuído para a limpeza de alguns locais do concelho.
O percurso pedestre do Merouço é a iniciativa do mês de Setembro, num percurso agendado para o dia 25.

PSD

Manuel Baptista preside
à Comissão Política

Das eleições realizadas a 13 de Julho, e às quais apenas concorreu uma lista, Manuel Baptista foi eleito presidente da comissão política da concelhia do PSD da Póvoa de Lanhoso.
No tocante à mesa da Assembleia de Secção, a mesma é presidida por Francisco Rui Xavier Ferreira.
Os elementos eleitos irão gerir os destinos do partido nos próximos dois anos. A Comissão Política e a Mesa da Assembleia ficaram compostas da seguinte forma:
Mesa da Assembleia de Secção:
Presidente: Francisco Rui Xavier Ferreira; Vice-Presidente: Nuno Frederico Almeida e Silva de Aguilar Monteiro; Secretário: César Pereira Malaínho.
Comissão Política de Secção:
Presidente: Manuel José Torcato Soares Baptista; Vice-Presidente: Artur Vasco Lopes Salgado;Vice-Presidente: José Manuel Costa da Silva;Tesoureiro: Avelino Adriano Gaspar da Silva;Vogais: Zita Gabriela Vieira da Fonseca de Matos Gomes, José Paulo de Castro Macedo, Fernando Gomes Barroso, Fernando José Matos Machado e Helder Manuel Lima Rodrigues.

Comissão Política CDS/P

José Eduardo Vieira
é o novo presidente

Do plenário concelhio do CDS/PP, realizado no dia 31 de Julho, José Eduardo Baptista Vieira, deputado do CDS com assento na Assembleia Municipal, foi eleito presidente da comissão política concelhia daquele partido. À votação esteve apenas uma lista, com Luís Megre Beça a encabeçar a mesa da Assembleia concelhia. Para além das eleições para a Assembleia e Comissão Política, o acto contou ainda com a eleição de três delegados à Assembleia Distrital.
A Mesa da Assembleia Concelhia é constituída, na presidência, por Luís Megre Beça, que tem Fábio Marques na vice-presidência e Ismael Morais, como secretário.
A Comissão Política concelhia é presidida por José Eduardo Baptista Vieira, com a vice-presidência a ser ocupada por Deolinda Queirós Pereira Ferreira. António Manuel Lança Castro da Costa ocupa o lugar de secretário. Para o lugar de vogal foram designados os seguintes elementos: Joaquim Jorge Rodrigues, Agostinho Lopes Rodrigues, António Manuel Mendes e José Alberto Oliveira Marques. António Manuel Lança Castro da Costa, Luís Megre Beça e Deolinda Queirós Pereira Ferreira são os três elementos eleitos para delegados à Assembleia Distrital.

VERÃO QUENTE

Incêndios deram trégua
Um incêndio iniciado na freguesia de Moure, que se alastrou às freguesias vizinhas, no dia 16 de Agosto, e obrigou ao corte da Estrada Nacional 103, que liga Braga a Chaves, foi a maior ocorrência no concelho nos últimos dias. O incêndio teve o seu início pelas 11 horas e prolongou-se ao longo de todo o dia. No combate às chamas, cujo início ocorreu no lugar de Caldezes, em Moure, e de acordo com a página da protecção civil, estiveram no terreno 42 elementos apoiados por 14 viaturas.
Nesse mesmo dia, os Bombeiros Voluntários da Póvoa de Lanhoso tiveram que acorrer a um incêndio que deflagrou na freguesia de Serzedelo, pelas 12h30, e envolveu 18 elementos e 6 viaturas. O incêndio foi dado como dominado pelo 15h08, de acordo com a página da protecção civil.

Frades


Fiéis veneraram S. Mamede
Apesar do imenso calor, foram muitos os fiéis que, na manhã de terça, dia 17 de Agosto, se deslocaram ao alto do Monte de S. Mamede, para aí acompanhar os actos religiosos em honra daquele santo, que se realizaram na sua capela. Dando conta do dia de festa e de convívio, o padre Salvador Mota deu as boas-vindas a todos os devotos de S. Mame-de.
“O caminhar junto proporciona a partilha, a partilha das alegrias, das dores e o convívio. Também a nossa vida é uma peregrinação aqui na terra”, disse o pároco Salvador Mota, que exultou ainda as virtudes de S. Mamede. Debruçando-se sobre a liturgia da palavra daquela manhã, o sacerdote incentivou a “alimentar a fé e a esperança porque a fé também se alimenta.
A santidade, este renovar do mundo é aqui e agora connosco. Precisamos de levar para o nosso trabalho, para a nossa vida, aquilo em que acreditamos. Temos que trazer para a nossa vida aquilo que Jesus propôs”.
Depois da eucaristia, teve lugar procissão, na qual se incorporaram os andores de Nossa Senhora de Fátima e S. Mamede. Tal como em várias festas e romarias, no recinto próximo da capela de S. Mamede, os vários vendedores marcaram presença. De tudo um pouco se podia encontrar. Doces, fruta, comes e bebes, brinquedos e calçado foram algumas das ofertas ali presentes. Neste ano, e ao contrário de anos anteriores, as festividades em honra de S. Mamede, no dia 17, e em honra de S. Roque, no dia 16, apenas ficaram marcadas pelos actos religiosos.
Como tal, ao contrário de outros anos, a tarde daquele dia não contou com qualquer animação. Apesar disso, foram várias as famílias que ali permaneceram na hora do almoço.
De merendeiro na mão, os fiéis foram procurando os melhores locais para degustar as várias iguarias.

Vilela - Festa da Sr.ª das Maravilhas


Procissão foi ponto alto
Abrilhantada pela fanfarra dos Escuteiros de Garfe, a majestosa procissão, na tarde de domingo, dia 22, foi um dos pontos altos das festas em honra de Nossa Senhora das Maravilhas, cujos festejos tiveram lugar na sua capela.
O acto religioso contou com a participação de sete andores, seis dos quais ornamentados a flores naturais e diversas figuras alegóricas, que embelezaram, ainda mais, a majestosa procissão. Para além das bandeiras, a procissão da tarde de domingo contou com a representação das entidades da freguesia, nomeadamente a Junta de Freguesia e o Grupo Desportivo, assim como do executivo principal. O calor não afastou os devotos e foram muitos os que compareceram junto à capela e espaços envolventes para acompanhar a passagem da procissão.
As doceiras, com os seus doces tradicionais, os vendedores de farturas e de brinquedos, presenças habituais nas festividades das aldeias, marcaram presença no decurso dos festejos à Nossa Senhora das Maravilhas.
Na segunda-feira, último dia de festa, as atenções estiveram voltadas para a cantora Micaela, artista em destaque nas festas deste ano.
A par da actuação da conhecida artista da rádio e televisão, o último dia de festa contou com a realização de uma missa pelos emigrantes da freguesia, jogos tradicionais e a actuação do grupo de dança “Movistar”.

Garfe

















S. Roque venerado pela população

A vida de caridade praticada por S. Roque foi exaltada na tarde de domingo, dia 15 de Agosto, durante o sermão em sua honra, numa cerimónia que precedeu a majestosa procissão. Iniciada, pelas 15 horas, na Igreja Paroquial, a procissão em honra de S. Roque prolongou-se por cerca de uma hora e culminou junto à sua capela, no lugar de S. Roque.
Debaixo de um intenso calor, os paroquianos transportaram os vários andores desde a Igreja Paroquial até à capela, num dos momentos de maior significado das festividades. Finda a procissão, o espaço exterior à capela de S. Roque recebeu os devotos daquele santo que acompanharam o sermão em sua honra. Durante o mesmo, o exemplo de caridade de S. Roque foi evidenciado e louvado.
Segundo os relatos do sacerdote responsável pelo sermão, S. Roque, que perdeu muito cedo os pais, foi educado nos valores da honradez e da solidariedade e tornou-se samaritano, tratando dos doentes com peste.
Para além dos momentos religiosos, as festividades contaram com a actuação de Iran Costa e sua banda, dos cantares ao desafio, da banda “Mexe Aí”, assim como do Rancho Folclórico de Garfe, do Rancho Infantil e Juvenil de Briteiros e do grupo de concertinas “Os amigos de Guimarães”.

Gerás


População venerou St.º António
De 20 a 22 de Agosto, de sexta-feira a domingo, a freguesia de Gerás esteve em festa com a realização das festividades em honra de Santo António, que se realizaram na sua capela. No passado domingo, principal dia de festa, as atenções estiveram voltadas para os actos religiosos, com a celebração, de manhã, da missa em honra de Santo António, e, de tarde, da majestosa procissão.
Por ocasião do sermão, que antecedeu a saída da procissão, o sacerdote convidado para este acto, chamou a atenção dos presentes para darmos “atenção à palavra de Deus”. “Não devemos pensar que já estamos bem.
Se fizermos uma avaliação profunda à nossa vida verificamos que estamos longe da salvação”, disse aquele sacerdote, que alertou, ainda, para a necessidade de compreendermos a nossa fé.
“Mais do que amar o próprio Deus devemos experimentar o amor de Deus por nós”, disse, pedindo que “procuremos ouvir profundamente e interiormente a palavra de Deus”.
Findo o sermão, teve lugar a solene procissão, composta por vários andores e figuras alegóricas, onde não faltaram os devotos que acompanharam aquele acto religioso.
Depois dos actos religiosos, as atenções estiveram volta-das para a actuação do Rancho Folclórico da Cruz Vermelha de Braga.
À noite, a partir das 21h30, a animação esteve a cargo do conjunto povoense “Raios de Sol”.

S. Gens de Calvos

Paróquia festejou padroeiro
A freguesia de Calvos celebrou entre os dias 20 e 25 de Agosto as festividades em honra de São Gens, o patrono da freguesia e paróquia.
Foram centenas de pessoas que marcaram presença nos festejos que se iniciaram na sexta-feira, com a principal novidade do programa: a procissão da capela da Senhora da Encarnação e da capela de Santa Marta, com as respectivas imagens até à Igreja Paroquial, acompanhadas por diversos fiéis, que se quiseram associar a este acto religioso. Sendo uma novidade nesta festa, esta atracção do programa quis realçar o facto da festa do padroeiro ser a festa da paróquia e da freguesia. A Banda Musical de Calvos recebeu as imagens e acompanhou-os até à Igreja Paroquial. A noite prosseguiu com um concerto pela Banda Musical de Calvos, que muito agradou aos presentes.
O dia de sábado ficou reservado às actuações musicais, com o conjunto “ Novo Espaço” a dar um verdadeiro espectáculo, o que fez com que nessa noite se registasse a passagem de centenas de pessoas por Calvos. A noite ficou ainda marcada pela actuação do cantor Quim Gouveia animando a inúmera plateia, que dançou entusiasticamente ao som das suas canções.
Os actos religiosos aconteceram no domingo, dia 22, com a Eucaristia solene em honra de São Gens, cantada pelo grupo de Jovens da terra. Nesta Eucaristia, o sermão e pregação ficou a cargo do Reverendíssimo Padre Acácio, de Guimarães, que destacou o exemplo de fé e dedicação do mártir São Gens, que era notário, redigindo os éditos que os imperadores ordenavam. Nesta Eucaristia também foi cantado, pela primeira vez, o hino de São Gens, intitulado: São Gens salvai este povo, que foi muito elogiado pelos fiéis. À tarde, aconteceu a actuação do Rancho Folclórico de Taíde. O ponto alto destas festividades ocorreu com a majestosa procissão que aconteceu nesta tarde de domingo. A Fanfarra de Arosa acompanhou a procissão que contava com cinco andores, entre os quais os de Santa Marta e Nossa Senhora da Encarnação, das capelas de Calvos e Nasce, respectivamente. À noite, o Grupo de Concertinas da Casa do Povo de Arões-Fafe, fez as delícias dos fãs das concertinas que se encontravam no local.
A festa em honra do Padroeiro terminou na quarta-feira, dia dedicado ao Santo, com a eucaristia em honra de S. Gens e um arraial na tasquinha da comissão de festas.

Junta de Freguesia

Ajude: festa-convívio

Cerca de 300 pessoas participaram, no dia 18 de Agosto, na festa convívio organizada pela Junta de Freguesia de Ajude, onde a música e o teatro marcaram presença.
A festa teve lugar junto ao edifício da sede de junta e proporcionou um salutar convívio entre os residentes e os emigrantes daquela freguesia.
A “Saga de Zacarias contra a Morte e o Diabo” foi a peça de teatro levada até junto da população de Ajude, numa festa que contou, ainda com diversos momentos musicais, com concertinas, música popular e fado.
A anteceder os vários momentos, a Junta de Freguesia proporcionou um lanche- -convívio aos presentes, onde não faltou o bom vinho verde da região e o caldo verde, acompanhados da carne na brasa.
As concertinas abriram o programa de animação, às quais se seguiram o músico Luís Muxima e a fadista local Cindy, num dos momentos altos da noite, que mereceu os mais rasgados elogios do público presente.
No final das várias interpretações musicais, José Manuel Silva, presidente da Junta de Freguesia de Ajude, deu as boas-vindas aos presentes e agradeceu a colaboração gratuita de todos.
No tocante à Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, o presidente da Junta de Freguesia de Ajude enalteceu o trabalho desenvolvido na área da cultura e mostrou-se disponível, juntamente com toda a população, para promover a cultura do nosso concelho.
Após a intervenção de José Manuel Silva, seguiu-se a peça “A Saga de Zacarias contra a Morte e o Diabo”, que maravilhou os presentes.

Taíde

Fé move milhares até Porto d’Ave
A freguesia de Taíde prepara-se para acolher milhares de pessoas que aqui se deslocam por ocasião da tradicional Romaria de Nossa Senhora do Porto, cujo início ocorre no próximo sábado, dia 28 de Agosto. Para além dos milhares de devotos que aqui se deslocam, os terrenos da confraria e as principais ruas daquele lugar recebem dezenas de vendedores. Brinquedos, calçados, doces, roupa e fruta, onde não faltam os tradicionais melões da romaria, são alguns dos produtos que aqui podem ser adquiridos. A estes, juntam-se os talhos, com as suas carnes e as tascas e restaurantes que saciam o apetite dos visitantes, onde o “bife à romaria”, um bife de cebolada, é o prato em destaque durante aqueles dias.
Há 100 anos atrás, na edição de 11 de Setembro de 2010, o “Maria da Fonte” fazia alusão à Romaria de Porto d’Ave. Eis o excerto do texto publicado nas páginas deste centenário jornal:

“Completamente extraordinaria pelo enorme movimento de forasteiros que ha uma meia dúzia d’annos se não notara ali, n’aquelle encantador e sugestivo local que é o mimo d’este cantinho do Minho.
Os festejos foram imponentes e no animado arraial, onde muitos e muitos ranchos de Maneis e Marias davam a nota alegre que tanto caracterisa as romarias minhotas, apreciaram-se com funda satisfação as bandas de Sobradello, Nasce e Golães, de Fafe, que muito bem executaram varias peças de musica, especialmente esta ultima que se salientou pelo seu selecto e escolhido repertorio
A procissão, que sahiu pelas 5 horas do dia 7 era magestosa e percorreu o itinerario do costume na melhor ordem, sendo na verdade para enaltecer os creditos artisticos do armador Olympio Rebello que apresentou á admiração de todos, dois soberbos carros triumphantes ornamentados a capricho.
A illuminação da baldaquino era vistosa e aprcciada, fendendo o espaço durante a noite lindos aeróstatos.
O fogo do ar e prezo que ali foi queimado tambem merece menção, porque era explendido e d’un gosto moderno como em poucas romarias se observa; apezar de que lá d’un cantinho entre o escuro da noite, o nosso amigo Vieira sem o menor applauso de tres circumstantes que como aquelle apreciavam o fogo d’artificio, a todos os momentos praguejava contra os “chics” foguetes só porque estes não estrondavam nos ares – para elle o dynamite, e em tudo ha ideias contrarias, porque os gostos sao relativos”.

Tal como há 100 anos atrás, o movimento de forasteiros continua a ser grande, a procissão mantém a majestosidade de outros tempos e o fogo-de-artifício continua a ser esplêndido e a manter-se como um dos momentos altos do programa das festas.

Exposição Aberta


Para conhecer artistas
São 55, as obras que integram a XV Exposição Aberta de Artes Plásticas patente na Galeria do Theatro Club da Póvoa de Lanhoso. Inaugurada a 13 de Agosto, a mostra prolonga-se até ao final do mês. José Maria, Jorge Nascimento, Anita Bastos Granja, Maria Isabel Moutinho, Roberta Veloso, Isa Pontes, Fernanda Barros, Milita e Carla Sofia Oliveira são alguns dos autores cujas obras estão patentes na exposição aberta.
O abstracto, o mundo rural, e as belas paisagens, onde os verdejantes campos e o mar não são esquecidos, são alguns dos temas das obras expostas. “Lavragem” e “Namorados” são os temas dos trabalhos expostos pelo pintor näif José Maria, de S. João de Rei. Este ano, Anita Bastos Granja, residente na Póvoa de Lanhoso, presenteia-nos com “Lisboa Pombalina” e “Nem tudo o que luz é ouro”. O mar é o tema de uma das obras expostas de Jorge Nascimento, baptizada como “Esposende”. Estes e outros artistas, com as suas belas obras, podem ser apreciados na Galeria do Theatro Club, naquela que é a XV Exposição Aberta de Artes Plásticas.

Dia 4 de Setembro

Santa Casa da Misericórdia
prepara Jornadas de Saúde

“i-health – o novo paradigma” é o tema da sexta edição das Jornadas de Saúde da Misericórdia da Póvoa de Lanhoso, que decorrem, no dia 4 de Setembro, no Hotel Rural Maria da Fonte.
Do programa consta, depois da sessão de abertura, pelas 9h15, a conferência inaugural subordinada ao tema “Cuidados de Saúde Integrados”, por Inês Guerreiro, coordenadora nacional da UMCCI – Unidade de Missão para os Cuidados Continuados Integrados. Manuel Lemos, presidente do Secretariado Nacional da União das Misericórdias Portuguesas preside à conferência inaugural.
Após um intervalo, às 11 horas, os trabalhos seguem com uma mesa redonda alusiva ao tema “Gestão Integrada em Saúde”.
Fernando Araújo, presidente do Conselho Directivo da ARS Norte), preside a esta mesa, com Mário Almeida (director clínico da Santa Casa da Misericórdia da Póvoa de Lanhoso) a moderar os trabalhos, cujas intervenções estão a cargo de Francisco Duarte e Hugo Meireles, do Hospital Escala Braga; de António Alberto Barbosa, presidente do Conselho de Administração do Hospital Nossa Senhora da Oliveira – Guimarães; de Custódio Lima, presidente executivo do ACES Gerês-Cabreira; e de Joaquim Magalhães Cunha, director-executivo da Health Cluster Portugal.“Ética e dignidade na referenciação” é o tema da conferência final, a cargo do presidente do Conselho Nacional e Ética e Ciências da Vida.O encerramento e as conclusões estão a cargo de Adília Rebelo, médica e mesária do pelouro da Saúde da SCMPL, e de Humberto Carneiro, provedor da SCMPL.Um concerto de jazz, às 22h15, no Theatro Club, pelo Quinteto Joana Machado, encerra a sexta edição das jornadas de saúde da Santa Casa.

Em Penafiel


Bracalândia com peças
produzidas
na Póvoa de Lanhoso

Quem visita a Bracalândia, agora localizada em Penafiel, desconhece que muitas das figuras ali presentes foram produzidas na Póvoa de Lanhoso. A residir no nosso concelho, desde 1999, Nigel Cave é o autor de muitas das criações ali presentes.
Dinossauros, com 3 a 4 metros, ossada de um Tirex, com 15 metros de cumprimento, índios, árvores gigantes e diversas figuras da casa de horrores foram produzidas pelo artista plástico que reside em Frades, freguesia natal de sua esposa, Fátima Cave, onde aí possui a sua empresa, a Cave Cast, criada em 1999.
Nigel Edward Cave, nasceu a 2 de Julho de 1968, em Carlisle, cidade do norte de Inglaterra, é artista plástico, licenciou-se em belas artes, realizando, posteriormente, uma especialização com pós-graduação, em figurativo.
A convite de uma multinacional holandesa, Nigel Cave veio trabalhar para a Póvoa de Lanhoso, em 1996, liderando uma equipa de designers. Decorria o ano de 1999, quando Nigel juntamente com a esposa criou a Cave Casts.
Ao longo destes anos, foram mais de 700 os modelos criados pelo artista plástico. Pedras encantadas, duendes, esquilos, trolls, ouriços, miniaturas de monumentos nacionais e figuras históricas são algumas das criações, às quais se juntam bustos e figuras do imaginário.
Pasta de papel, cola, esferovite, espuma de poliuretano, barro, fibra e resina são alguns dos elementos usados na confecção das peças de grande porte e que ficam colocadas ao ar livre.
A par das várias peças presentes da Bracalândia, Nigel Cave encontra-se neste momento a produzir peças para um parque que irá nascer na Serra da Estrela.
O Viriato, uma figura em tamanho real, é um das figuras que está a ser produzida pelo artista que irá integrar o mesmo parque.

Brunhais

Idosa preocupada com mato
Com 74 anos, e a viver com um filho surdo-mudo, Clementina Silva mostra-se preocupada com o mato localizado no terreno próximo da sua habitação, no Alto de Leiradela, em Brunhais.
“O proprietário do terreno por baixo da minha casa já roçou todas as ervas mas, da parte de cima, no monte, o proprietário prometeu que ia roçar mas até agora ainda não o fez”, disse a idosa, mostrando-se preocupada com a situação. Naquele dia, um pouco mais à frente, lavrava um incêndio numa zona de mato e esse facto afligiu ainda mais a idosa, que mostrou receio que a sua habitação possa ser devorada pelas chamas.
Pelo facto de não saber ler, é um vizinho quem a ajuda, tendo o mesmo se deslocado à Câmara Municipal, por diversas ocasiões, e à GNR, para dar conta da situação. Segundo informações recolhidas na Câmara Municipal, o proprietário do terreno, que reside no concelho de Vieira do Minho, foi notificado para proceder à limpeza mas ainda não a concretizou. Nestes casos, a Câmara Municipal pode assumir a limpeza do terreno mas, para isso, tem que notificar o proprietário e afixar um edital junto ao referido terreno. Em todas estas situações, há prazos a cumprir o que faz com que estas situações se arrastem ao longo do tempo.

MODA - “Face Model of The Year”


Jovem povoense na final
Com 15 anos, a povoense Joana Cruz é uma das finalistas do programa “À Procura de um Sonho - Face Model of the Year”, transmitido pela SIC, cuja apresentação está a cargo de Vanessa Oliveira e Pedro Guedes.
No passado domingo, dia 22, pudemos assistir à prova de fotografia das jovens que procuram um lugar na agência de Fátima Lopes. A prestação de Joana foi do agrado do júri, que teceu rasgados elogios à jovem residente na freguesia de Esperança. A sua altura, o seu belo sorriso e a postura na passerelle tem deixado o júri do concurso deslumbrado e têm sido vários os elogios tecidos a esta jovem residente no lugar de Várzeas, da freguesia de Esperança.
O concurso, transmitido pela SIC, contou com a inscrição de 8 mil jovens que viram no programa uma porta de acesso ao mundo da moda. De casting em casting, Joana Cruz chegou ao grupo dos 24 jovens (12 rapazes e 12 raparigas) com os quais iniciou o programa da SIC, transmitido aos domingos à noite.Segundo apuramos, Joana Cruz já passou a próxima etapa, que será transmitida no próximo domingo, e é já uma das finalistas do programa, cuja final tem lugar no dia 5 de Setembro.
Joana Cruz, que participou no workshop de moda, tem sido uma presença assídua no Modalanhoso. Segundo um familiar, a jovem está a adorar a experiência, uma experiência nova que lhe permite adquirir vastos conhecimentos no mundo da moda e fazer novas amizades.

DESPORTO


Maria da Fonte venceu
na apresentação

O Porto d'Ave foi a formação que apadrinhou a apresentação do Maria da Fonte aos sócios, num jogo realizado na tarde de sábado, dia 21 de Agosto, e do qual saiu vencedor a formação da casa, por 2-0, com os golos a aparecer somente no decorrer do segundo tempo.
Apresentando-se como um digno adversário, e à altura da formação do Maria da Fonte, o Porto d'Ave não facilitou a vida aos homens do Maria da Fonte que só chegaram ao golo quando a partida caminhava para os minutos finais.
Depois de uma primeira parte menos conseguida, Artur Correia procedeu, no início do segundo tempo, a uma alteração quase total na sua equipa, apenas permanecendo Fredy do onze inicial. Tal como a equipa da casa, também o técnico do Porto d'Ave aproveitou para utilizar todos os jogadores disponíveis. Pinto e Fausto, aos 81 e 83 minutos, respectivamente, foram os autores dos golos que deram a vitória ao Maria da Fonte.

Algumas notas
No tocante aos elementos em campo, o Maria da Fonte fez alinhar, no onze inicial, Magno, jogador que passou na última época pelo Esposende, e que se encontra à experiência na formação marifontista. A decisão da sua continuação, ou não, no plantel marifontista é conhecida por estes dias. Artur Correia, técnico do Maria da Fonte, mostrou-se agradado com o trabalho desenvolvido pelo jovem atleta.
Sem dar o seu contributo à equipa está o avançado Bonga, cujos testes médicos ainda não estão concluídos. De acordo com o técnico Artur Correia, ainda decorre um processo clínico que é preciso concluir e clarificar.
O jovem Renato, ex-júnior, apresentado à comunicação social, deixou o Maria da Fonte e passou a dar o seu contributo ao Emilianos F. C.
Quanto ao Porto d'Ave, Bife foi a novidade apresentada na tarde de sábado, transitando do Terras de Bouro para a equipa de Taíde.

Artur Correia
– treinador do Maria da Fonte

Foi mais um dia de trabalho, mais um treino a acrescentar a muitos que já fizemos. Queremos sempre o melhor e é importante que a equipa, dentro daquilo que é a nossa filosofia, procure jogar bem, procure dar espectáculo e se possível com golos. Foi isso que tentamos fazer.
Foi uma primeira parte menos conseguida, pois sabíamos que íamos ter algumas dificuldades por via do adversário que era, pela rivalidade existente, uma rivalidade boa e sadia e que obriga a mais trabalho e torna o jogo mais forte e mais competitivo.
No segundo tempo, entrou aquela que poderá ser a estrutura base do Maria da Fonte e aconteceram os golos com alguma naturalidade. A vitória não era importante, mas ajuda a moralizar e a motivar nesta fase de trabalho. Foi mais um dia de trabalho, um dia de bom trabalho porque o nosso adversário também nos obrigou a trabalhar. Os jogadores aplicaram-se, de um lado e do outro, e gostei da atitude das duas equipas. Ganhou o Maria da Fonte mas o importante é que ninguém se lesionasse e que o dia de trabalho fosse profícuo e bom.

Armando Silva
– treinador do Porto d'Ave

Tivemos uma semana com cargas intensivas de treinos e penso que a prestação de hoje foi boa e muito positiva. Uma equipa, como o Porto d'Ave, com uma semana de treinos, contra uma equipa que já tem um mês de treinos, leva-me a concluir que foi uma prestação muito boa.
Jogamos na primeira parte com uma equipa e na segunda com outra e, para já, é cedo para definir qual vai ser a equipa base do Porto d'Ave. Claro que, nesta fase, já há jogadores que se começam a destacar e a ganhar vantagem. Tivemos aqui jogadores que apenas realizaram dois treinos e o Fábio Pimenta alinhou sem ter realizado qualquer treino, uma vez que chegou hoje de férias.

EDITORIAL


Armindo Veloso




Melão

Pedro Passos Coelho disse no congresso do PSD que iria apresentar no Verão uma proposta de revisão constitucional. Criou um grupo de trabalho para o efeito e apresentou-a. Cumpriu.
A proposta ainda não tinha sido tornada pública oficialmente e já havia dezenas de notáveis a dizerem dela “o que Maomé não diz do toucinho”.
Independentemente do conteúdo das alterações que este estudo propõe, há um facto evidente: em Portugal não há coragem para se fazer uma revisão a sério da Constituição. A Constituição da República Portuguesa deveria ser mais pequena, mais objectiva e, o mais importante, ser cumprida!
Nesta tentativa, ou porque é uma altura desadequada dada a crise que o país vive; ou porque põe em causa o Estado social; ou porque retira a justa causa aos despedimentos; ou porque não tem razão de ser o prolongamento em um ano dos mandatos do Presidente e do governo, ou porque os poderes do Presidente ficam muito reforçados, ou por outra coisa qualquer, não!
Há alterações propostas com as quais concordo outras com as quais discordo. Por vezes, compram-se guerras desnecessárias, sem um efeito prático visível. Há, no entanto, um ponto colateral a esta proposta de revisão constitucional que me interessa abordar.
Pergunto: o que seria mais fácil e cómodo a Passos Coelho: estar quietinho, não fazer ondas e deixar o governo de queimar em lume brando até o poder lhe cair no regaço ou afrontar o status quo — até do seu próprio partido a começar em Alberto João Jardim —com esta proposta de revisão constitucional? A resposta não deixa dúvidas, a primeira.
Independentemente de tudo, Passos Coelho é coerente quando diz que não lhe basta ir para o governo, quer ir com algumas condições e com uma perspectiva, dele, de futuro.
Pedro Passos Coelho é como um melão casca de carvalho. O aspecto promete. Como será o miolo? Será que um dia se saberá? Cá para mim, com esta guerra que comprou, ainda vai ver o poder passar-lhe ao lado. O que será melhor?...

Até um dia destes.

CASTELO

Bombeiros


Os soldados da paz povoenses não têm descanso perante as dezenas de incêndios que têm deflagrado no concelho. Sem mãos a medir, vão-se desdobrando para poder acorrer a todas as situações. É nestas ocasiões que as populações reconhecem, ainda mais, o valor destes homens e mulheres que deixam as suas famílias e se deslocam para o terreno para proteger bens e pessoas das violentas chamas. Aos soldados da paz povoenses deixamos aqui o nosso reconhecimento pelo louvável trabalho desenvolvido.

CASTELO DE AREIA
Incêndios


A mão criminosa é apontada como causa de grande parte dos incêndios que deflagram no nosso concelho, sobretudo aqueles que têm o seu início a altas horas da noite. Entre Lanhoso e Pedralva (Braga), foi visível, durante praticamente todos os dias da última semana, o deflagrar de vários incêndios ao início da noite. O culminar destas situações ocorreu no passado sábado, com um violento incêndio que varreu toda aquela zona, passando por Galegos e terminando em Louredo. Na madrugada de sábado, dia 7, por volta das 4 horas, deflagrou um outro, no lugar de Leiradela, em Travasssos. Apesar dos esforços das autoridades, os “criminosos” continuam impunes.

Póvoa de Lanhoso


Unidade de Saúde Familiar já entrou em obras
A Unidade de Saúde Familiar (USF) Terras de Lanhoso está, temporariamente, instalada nas antigas instalações do SAP, vulgarmente chamadas de Urgências, do Centro de Saúde. A deslocalização dos serviços, desde a passada segunda-feira, prende-se com a realização de obras naquele espaço, intervenção essa que já tinha sido anunciada aquando da sua criação, no início do ano.
O espaço que agora acolhe aqueles serviços é reduzido, pelo que serão vários os constrangimentos com que se deparam utentes, clínicos e pessoal afecto à USF.
As obras, algumas delas exigidas por lei, que devem estender- -se por um período aproximado de quatro meses, vão dotar a USF de excelentes condições e proporcionar uma resposta mais pida e de melhor qualidade a todos os utentes. Até lá, os responsáveis da USF apelam à compreensão de todos os utentes.
Com a necessidade, obrigatória e imperiosa de obras, os serviços, que integram oito médicos, oito enfermeiros e seis enfermeiros clínicos, passaram para a ala ocupada anteriormente pelo SAP, um espaço que apenas dispõe de quatro consultórios médicos. Com as férias de alguns dos médicos, em Agosto e Setembro, a situação é facilmente resolvida mas os constrangimentos serão ainda maiores quando todos os clínicos estiveram ao serviço, uma vez que aquele espaço não dispõe de condições para que os mesmos possam estar a trabalhar ao mesmo tempo. Dividir tarefas poderá ser uma das formas para solucionar o problema.
Evitar situações que podem ser adiadas por algum tempo poderá ser uma das formas dos utentes colaborarem com os responsáveis da USF. Contudo, há peque-nos aspectos que podem contribuir para que não haja uma grande aglomeração de pessoas naquele espaço. A marcação de consultas por telefone, através do número 253 639 670, ou via e-mail, através da e-agenda e comparecer à consulta apenas 15 minutos antes da hora marcada podem ser duas das formas de facilitar o trabalho dos clínicos e pessoal afecto à USF. A renovação da medicação poderá ser solicitada junto dos serviços, não necessitando, para isso, de marcar uma consulta.
A compreensão dos utentes é, pois, fundamental. A falta de espaço irá condicionar as respostas da USF. Com a intervenção que está a ser levada a cabo, a USF dará uma melhor e mais rápida resposta a todos os utentes.

No mês de Julho


Biblioteca saiu à praça
Durante o mês de Julho, a Biblioteca Municipal da Póvoa de Lanhoso marcou presença na Praça Engenheiro Armando Rodrigues. De acordo com a autarquia, “cerca de 675 jovens e crianças de diversas instituições do concelho passaram pela “Biblioteca na Praça”, que esteve na Praça Eng. Armando Rodrigues, na vila, durante o mês de Julho. Para além destas pessoas, estima-se que tenham sido cerca de quatro centenas os Povoenses ou transeuntes, de todas as idades, que também se associaram, por iniciativa deles e de alguma maneira, a esta proposta da Biblioteca Municipal”.
Segundo Fátima Moreira, vereadora da Cultura, a iniciativa inscreve-se numa estratégia mais alargada que tem no horizonte a construção de raiz de uma nova Biblioteca Municipal, no âmbito do Fórum Municipal, e cujo contrato de financiamento pelo QREN, que envolve montantes globais de 1 milhão 860 mil euros, foi assinado recentemente.
“Ao trazermos a Biblioteca para fora do seu espaço habitual, pretendemos divulgar a sua existência, a sua polivalência e os seus serviços, bem como cativar novos públicos, tendo em conta que vamos construir uma nova Biblioteca Municipal de Rede Pública”, frisou a edil.
“O espaço ao ar livre para “A Biblioteca na Praça” foi convidativo pa-ra que as pessoas parassem por momentos, deleitando-se com a leitura de um livro ou com a leitura de jornais. O objectivo foi cativar leitores, tornar a leitura mais atraente, oferecer um espaço de leitura agradável, mostrando, desta forma, que qualquer local é bom para ler e que a biblioteca está onde nós quisermos”, refere a autarquia.
Os mais jovens puderam ainda desfrutar de várias iniciativas voltadas para a sua faixa etária.
A hora do conto, histórias animadas, jogos, face painting, moldagem de balões, trabalhos manuais, entre outros, foram algumas das actividades realizadas para os mais jovens.
De acordo com os responsáveis da autarquia, a iniciativa superou em muito as expectativas.

Peregrinação Internacional a Roma 2O1O


Acólitos do baixo concelho foram a Roma
Comemorou-se, nos dias 3 e 4 de Agosto, os 50 anos do CIM, “Coetus Internationalis Ministrantium”, em Português, “União Internacional dos Acólitos”. O CIM é uma coligação de responsáveis pelos serviços dos acólitos a vel europeu. Neste ano, o CIM festejou o quinquagésimo aniversário, onde o objectivo principal do CIM, é desenvolver o trabalho pastoral com os acólitos, dar ajudas e apoios ao seu serviço e manter o diálogo a nível internacional. “Beber na verdadeira fonte” foi o lema deste ano. Dos 55 mil acólitos presentes, 45 mil eram oriundos da Alemanha. Portugal, ainda assim, conseguiu estar representado por 99 acólitos: dois grupos da Diocese de Lisboa, três do Porto e um grupo da Diocese de Braga, do Arciprestado da Póvoa de Lanhoso.
Na terça-feira à tarde, dia 3 de Agosto, os participantes reuniram-se na Praça de S. Pedro, lembrando a vida de São Tarcísio que, com o seu grande amor à Eucaristia, é sempre um exemplo para todos. Uma estátua de São Tarcísio, realizada pelo artista suíço Bernhard Lang, foi uma das novidades deste ano. Aquela obra, oferecida ao Santo Padre numa audiência com todos os acólitos na Praça de S. Pedro irá ser colocada junto às Catacumbas de S. Tarcísio.
No segundo dia do encontro, quarta-feira, dia 4, onde os mais de 55 mil acólitos marcaram presença Praça de S. Pedro para a audiência com o Santo Padre. Neste encontro, o responsável máximo da Igreja Católica lembrou o lema da peregrinação “Beber na verdadeira fonte”, que nos ajuda a aprofundar e a festejar a nossa fé.
De referir, que D. Anacleto Oliveira, o novo Bispo da Diocese de Viana do Castelo e presidente da Comissão Episcopal da Liturgia, acompanhou os acólitos nesta peregrinação, marcando o início deste encontro com a celebração da Eucaristia na Igreja de Stº António dos Portugueses, na terça-feira, da parte de manhã.
Os quinze acólitos do Arciprestado da Póvoa de Lanhoso, oriundos das paróquias de Geraz do Minho, Monsul e São João de Rei, juntamente com o seu pároco, Padre Marco Gil, participaram este ano, sendo o corolário de várias participações a nível nacional do encontro de acólitos, onde procuraram rezar as palavras do Sl 62, 2-3: Senhor, sois o meu Deus: desde a aurora vos procuro. A minha alma tem sede de vós. Por vós suspiro, como terra árida, seuiosa, sem água. Quero contemplar-Vos no Santuário, para ver o vosso poder e a vossa glória. “Esse Santuário, para nós, é Cristo morto e ressuscitado – a verdadeira fonte de que iremos beber”.

Na Freguesia de Àguas Santas


População venera S. Bento
A freguesia de Águas Santas esteve em festa nos dias 30 e 31 de Julho e 1 de Agosto com as tradicionais festividades em honra de S. Bento.
Num cartaz em que a cantora Micaela era a estrela da festa, a majestosa procissão, no domingo, assumiu-se como um dos pontos altos da festividade.
Treze andores e diversas figuras alegóricas integraram aquele acto religioso.
Ornamentados a flores naturais, os vários andores percorreram o centro da freguesia.
Apesar do intenso calor, foram muitos os populares que compareceram nas principais artérias da freguesia para acompanhar o cortejo religioso em honra do santo padroeiro.
Para além da cantora Micaela, as festas em honra de S. Bento contaram, ainda, com a actuação da ‘Orquestra Musical Norte’, ‘Alvorada Musical’ e Rancho Folclórico de Verim.

Taíde — Senhora de Porto d’Ave


Freguesia prepara-se para acolher romaria
Tem lugar de 28 de Agosto a 5 de Setembro, a Romaria de Nossa Senhor do Porto d’Ave, em Taíde, num acto que atraí, por aqueles dias, milhares de devotos àquela freguesia. A par da devoção, a romaria é famosa pelos seus bifes e melões, pelo que é apelidada, por muitos, como a ‘Romaria dos Bifes e dos Melões’.
A noite do Karaoke (dia 30 de Agosto), a noite da comunidade EB1 (dia 31 de Agosto), a noite de gerações (dia 2 de Setembro), com a presença do DJ Fernando Alvim, o festival folclórico (dia 28 de Agosto) e a noite do Centro de Criatividade da Póvoa de Lanhoso (dia 29 de Agosto) são algumas das propostas deste ano.
No tocante à parte religiosa, as novenas, em honra de Nossa Senhora, têm o seu início no dia 28 de Agosto, sábado, às 9 horas, com pregação a cargo do padre João Alberto Sousa Correia. Nesse mesmo dia, às 15 horas, tem ainda lugar o tradicional desfile de cavalos pelas ruas de Porto d’Ave, ao qual se segue a bênção dos animais, numa iniciativa que tem ganho destaque no cartaz das festas.
A noite do dia 28 de Agosto contará ainda com a realização do festival de folclore, no Terreiro das Músicas, ao qual se segue uma sessão de fogo-de-artifício.
A manhã de domingo, dia 28, será preenchida pelos actos religiosos. Às 10 horas, tem lugar a concentração junto à capelinha de Nossa Senhora da Boa Morte, à qual se segue a procissão até ao Santuário, onde aí se realiza a novena, pregação e ladainha, pelas 10h30. A noite de do-
mingo será ainda animada com uma produção a cargo do Centro de Criatividade da Póvoa de Lanhoso. As novenas, pregação e ladainha estendem-se ainda até ao dia 4 de Setembro, com as mesmas a ter lugar pelas 9 horas, com os actos religiosos de quarta-feira, 1 de Setembro, a incluí-
rem um ofício de sufrágio pelos Irmãos e Benfeitores da Confraria, já falecidos.
Tal com vem acontecendo há já alguns anos, o Grupo Desportivo Porto d’Ave faz a sua apresentação aos sócios no decurso da romaria. Neste ano, a apresentação de todos os escalões de futebol do GDPA tem lugar quarta-feira, dia 1 de Setembro, num acto que contará com o sorteio de vários prémios e a actuação de um conjunto.
A grandiosa procissão de velas, um dos pontos altos do programa, realiza-se pelas 21 horas de sexta-feira, dia 3 de Setembro, à qual se segue a actuação do “Grupo de Música Tradicional do Ave”.
O dia 4 de Setembro, dia que antecede o principal dia de festa contará, pelas 22 horas, com a actuação do grupo ‘Arco Irís’, seguindo-se um espectáculo de fogo tradicional nocturno e um espectáculo de fogo de jardim.
Os actos religiosos estão em destaque no domingo, dia 5 de Setembro. Às 8 horas, realiza-se a Eucaristia e, pelas 11 horas, tem lugar a eucaristia sonelizada, presidida por D. Manuel Linda, bispo auxiliar de Braga. De tarde, pelas 14 horas, dá-se a entrada da Banda Musical de Golães (Fafe) e da Banda Musical Arcoense (Arcos de Valdevez).
A grandiosa procissão, organizada pelo agrupamento de escuteiros de Taíde, sai à rua pelas 17 horas e contará com a participação de vários andores e um grande número de figurantes, aos quais se juntam os Romeiros Ribeira Cávado. A procissão contará com guarda de honra montada a cavalo e acompanhamento da Fanfarra de Arosa.
Depois dos actos religiosos, segue-se o despique entre as duas bandas de música presentes no recinto. Um espectáculo com fogo de cachoeira, fogo aquático, sessões variadas e fogo cruzado encerra a Romaria de Nossa Senhora do Porto d’Ave deste ano.

Aniversário

Bombeiros e Santa Casa em festa
A bênção das novas viaturas ao serviço da Associação Humanitária dos Bombeiros, a inauguração da Unidade de Longa Duração e Manutenção D. Elvira Câmara Lopes e da remodelação dos espaços exteriores da creche e jardim-de-infância da Santa Casa da Misericórdia da Póvoa de Lanhoso são as novidades deste ano do programa conjunto de aniversário de ambas as instituições, que se realiza a 5 de Setembro.
Do programa consta, pelas 9 horas, o hastear de bandeiras, com formatura geral na parada do quartel dos Bombeiros Voluntários e no Hospital António Lopes, seguindo-se a romagem ao cemitério e, pelas 10h30, a missa solenizada, evocando a memória dos que passaram pelas instituições aniversariantes.
Findo o acto religioso, segue-se, pelas 11h30, a deposição de flores no monumento a António Ferreira Lopes e, pelas 11h45, a inauguração da Unidade de Longa Duração e Manutenção D. Elvira Câmara Lopes e da remodelação dos espaços exteriores da creche e jardim-de-infância da Santa Casa da Misericórdia da Póvoa de Lanhoso. Pelas 12h30, o Salão Nobre do Hospital António Lopes recebe a sessão solene, durante a qual serão, também, distinguidos colaboradores e entrega de certificados de formação aos formandos do curso de alfabetização, à qual se segue um almoço de confraternização.

Homenagem aos comandantes
De tarde, as atenções passam para a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Póvoa de Lanhoso. Depois da recepção às autoridades e convidados, tem lugar, pelas, 16h15, a homenagem aos saudosos comandantes, na figura do comandante Luís Pinto da Silva e a homenagem ao Bombeiros Voluntário, junto ao seu monumento.
Depois das homenagens, realiza-se, pelas 16h45, a imposição de condecorações e a bênção das novas viaturas ao serviço da associação. A ses-são solene tem lugar, pelas 17h15, no Cine-Fórum.
À noite, as atenções estarão voltadas, pelas 21 horas, para o concerto da Banda de Música dos Bombeiros e, pelas 22h30, para o desfile das viaturas da Associação, um dos momentos muito ansiados pelos povoenses, que se deslocam em grande número ao centro da vila para apreciar a passagem das várias viaturas.